Laboratório de Desempenho Logístico

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte

Adaptação da Teoria das Restrições à operação de empresas de transporte de cargas fracionadas

E-mail

Autor: Neimar Follmann

Orientador: Antônio Sérgio Coelho, Dr.

Ano: 2009

Resumo: A partir de uma pesquisa bibliográfica e da experiência adquirida no setor de Transporte de Cargas Fracionadas (TCF), foi desenvolvida uma modelagem para o gerenciamento da operação destas empresas, baseada na Teoria das Restrições (TOC). O resultado obtido é uma ferramenta que possibilita à organização identificar e gerenciar aquele processo que a esteja restringindo de alcançar um melhor desempenho financeiro. O processo limitador é chamado na TOC de restrição, e é este quem acaba por determinar o ganho das organizações devido à interdependência dos processos de um sistema. Para encontrar e gerenciar este processo é proposta uma modelagem com cinco passos que levam a um sistema gerencial focado no aumento contínuo do ganho. São eles: i) Apurar os indicadores globais para identificar a condição financeira atual da empresa, de acordo com a visão da contabilidade de ganhos; ii) Buscar o entendimento sistêmico da empresa e do negócio; iii) Mapear os tempos disponíveis para fazer a operação; iv) Gerenciar a limitação de capacidade física (restrição) da empresa através da: a) Aplicação dos cinco passos para focalização do gerenciamento dos recursos físicos; e/ou b) Aplicação da ferramenta Tambor-Pulmão-Corda (TPC) para gerenciamento dos tempos, quando estes estiverem causando uma limitação de capacidade física. v) Após um período pré-definido, geração de nova apuração dos indicadores globais, para verificar a evolução e os resultados das decisões anteriores. Na empresa estudada optou-se por identificar apenas a restrição, utilizando as ferramentas propostas. Observou-se um desafio comum a diversas organizações, que é a necessidade de informações mais acuradas para a tomada de decisões. Para superar este obstáculo foi proposta uma análise sistêmica que levasse em consideração as conseqüências geradas pela falta de capacidade, o que possibilitou a identificação da restrição, sem que fosse necessário ter todos os dados precisos. O principal resultado desse modelo é a possibilidade da empresa poder focar no processo que lhe limita o ganho, o que tem reflexos, principalmente, na forma como os investimentos são realizados, evitando saídas de caixa desnecessárias e pouco rentáveis, ao mesmo tempo em que é promovido um melhor aproveitamento dos recursos existentes, aumentando-se a receita.

Baixar texto completo